Fala-se do Esquerdismo, mas e o Direitismo?

Realmente, é difícil imaginar os pastores de terno brilhante no meio desta gente.

Tenho observado atualmente o curioso fato de vários cristãos evangélicos, aparentemente instruídos, estarem em uma guerra declarada contra o PT e sua candidata à presidência da República Dilma Roussef. Mas este é apenas um ponto de uma guerra evangélica mais ampla, contra os assim chamados “movimentos de esquerda”. Falam não apenas contra Dilma, Lula ou o PT, mas contra sindicatos, greves e movimentos que lutam pela reforma agrária, como o MST.

Tenho observado também que, no intuito de atingir seus objetivos, várias espécies de desonestidades são praticadas, das mais simples às mais absurdas. Afirma-se, por exemplo, que Dilma foi “terrorista” quando, na verdade, o que ela fez foi lutar contra a ditadura militar do século passado, imposta e sustentada aqui pelos ianques. Eles chamam os integrantes do MST de ladrões e aproveitadores, como se eles fossem culpados por não ter terra onde morar, ou como se sua luta por terra fosse um crime. Chamam os professores que recentemente realizaram greve de preguiçosos, quando simplesmente ignoram o quão baixo e vergonhoso é o salário desta classe. Em relação ao PT, o criticam por ele ter praticado o “mensalão”, ignorando que direita também o praticou; e criticam a aliança do PT com PMDB e Sarney, ignorando que a direita fez o mesmo quando estava no poder. Obviamente também ignoram todos os avanços econômicos e sociais realizados no país nos últimos oito anos de administração petista.

Em resumo, é desonestidade mais do que suficiente para questionar a objetividade argumentativa destes “cristãos”.

Mas um ponto interessante é a reação destes “cristãos” são questionados. Como se não bastasse criar um espantalho dos movimentos de esquerda para atacar, tais pessoas se utilizam do Evangelho para defender suas canalhices argumentativas. “Estamos lutando contra qualquer ameaça ao Evangelho”, disse recentemente um destes direitistas típicos a mim. A visão destas pessoas, portanto, é de que deve-se combater os movimentos de esquerda com força, pois eles tratam de uma ameaça ao Evangelho. Simplesmente não importa o contexto histórico, social ou político em que vivemos, na visão destas pessoas, simplesmente é impossível a um cristão ter parte com a “esquerda”.

Eu não pretendo e não vou neste texto entrar no mérito do debate Livre-Mercado x Estado-Maior (Capitalismo x Socialismo). Também não vou entrar no mérito de casos como o PT ou o MST. Sobre o PT, qualquer pessoa que critica o governo petista e simplesmente ignora os avanços econômicos e sociais levados a cabo por ele não merece meu respeito. Eu critico alguns pontos econômicos do governo FHC, mas sou honesto o suficiente para reconhecer que, diante do quadro macroeconômico de recessão da época, com uma economia que ainda engatinhava, FHC fez um bom governo. Lula pôde trabalhar hoje porque FHC começou a fundamentar as bases para uma economia mais sólida. Quanto ao MST, acho que todos que criticam este movimento deveriam algum dia visitar um assentamento para ver como é a realidade destas pessoas. Aqueles que dizem que eles roubam terras deveriam saber que a desapropriação do latifúndio é garantida pela Constituição e tem sido sistematicamente ignorada governo após governo. Estes anti-esquerdistas querem o que? Que estas pessoas fiquem de braços cruzados e esperem pacificamente a boa vontade dos governantes para que tenham onde morar?

Tenho observado que estes cristãos direitistas são rápidos e convictos ao criticar os movimentos de esquerda com força. Eles têm tanta convicção ao criticar os movimentos e partidos de esquerda que chegam até a praticar desonestidades para atingir este fim. Sua justificativa, em muitos casos, é a suposta incoerência dos objetivos da esquerda com o Evangelho.

Estas pessoas esquecem (ou ignoram) que o capitalismo é também contrário ao Evangelho e, na teoria, também deveria ser combatido. Como se trata de um sistema baseado no egoísmo e no individualismo, o capitalismo (principal responsável pela total discrepância no equilíbrio de distribuição de renda no mundo, formando bilionários de um lado e miseráveis de outro) é completamente contraditório ao Evangelho. O sistema que valoriza o lucro e as riquezas simplesmente não pode ser compatível com o “reino dos pobres” do Evangelho. Nas palavras de quem talvez seja o maior estudioso de Novo Testamento vivo, N. T. Wright, “Ninguém precisa ser doutor em macroeconomia para saber que, se os ricos estão cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres, alguma coisa está errada”.

Agora, uma vez que no mínimo o capitalismo e a política de direita são tão incoerentes com o Evangelho quanto o socialismo ou esquerdismo, por que não observamos o mesmo vigor e convicção por parte destes cristãos anti-esquerdistas em criticar este outro lado da moeda? (Eu abri uma concessão aqui ao dizer “no mínimo”, porque simplesmente não acho que socialismo e capitalismo estejam no mesmo pé de igualdade em relação ao Evangelho. O capitalismo é completamente oposto ao Evangelho; já o socialismo possui vários pontos de convergência com a mensagem de Cristo, apesar de haverem pontos de atrito. Usei o “no mínimo” pois não é meu objetivo discutir este ponto aqui neste texto. Pelo bem do prosseguimento do texto, que continue o “no mínimo”.)

Se ambos os sistemas são incoerentes e contraditórios ao Evangelho, por quais razões estes cristãos que tão pronta e efetivamente criticam os movimentos de esquerda e o socialismo não agem com o mesmo vigor contra o capitalismo e seus partidários?

Os cristãos evangélicos que criticam a política de esquerda geralmente não apresentam nenhum modelo social, econômico ou político em contraproposta. Com exceção de um amigo meu cristão ortodoxo, crítico dos movimentos de esquerda, que defende a volta da Teocracia, jamais vi estes críticos da política esquerda apresentar algum modelo alternativo. Eu só posso concluir, a partir deste silêncio, (e também pelo fato de que muitos destes serem simpáticos ao PSDB, DEM e políticos como Geroge W. Bush) que estes críticos não apenas criticam a política esquerda e o socialismo, mas defendem efetivamente a política de direita e o capitalismo! São direitistas!

Alguns dirão que não, obviamente. Simplesmente não há como um cristão defender o modelo econômico, baseado no egoísmo, que é o principal responsável pela miséria de bilhões (apesar de alguns ainda tentarem teimosamente). Mas se de fato não houver defesa, se de fato o capitalismo for no mínimo igualmente contrário ao Evangelho, porque razão estas pessoas não praticam o mesmo fervor e também criticam-no?

Fala-se do esquerdismo, mas e o direitismo?

Anúncios

22 Respostas para “Fala-se do Esquerdismo, mas e o Direitismo?

  1. Eliel, eu defendo o capitalismo porque egoísmo e individualismo não são de nenhuma forma incompatíveis com o evangelho.Veja qual o mandamento de Cristo: amarás o próximo como a ti mesmo, a fé é individual, fazer um bem a si mesmo é muitas vezes uma forma indireta de fazer o bem ao próximo, também eu já lhe dei e mais um outro uma defesa bíblica da propriedade privada. Foi graças ao cristianismo que os direitos individuais nasceram, quando estamos defendendo o Evangelho, estamos defendendo essa herança cultural ao qual o marxismo se opõe. Por isso os cristãos se colocam contra o espírito revolucionário, seja ele liberal ou marxista.Quando derramou um perfume caríssimo sobre Jesus, os discípulos todos acharam um desperdício e que devia ser vendido para dar aos pobres. A resposta do Mestre? "Pobres, sempre os terei convosco". Eu realmente não entendi quando disse Reino dos pobres… pois estariam os ricos excluídos do paraíso? Ora, é o amor ao dinheiro que é a raiz de todos os males, e não o dinheiro. Nem de miseráveis nem de fartos é o reino, mas de quem Cristo se apraz.Não te digo que não há críticas ao capitalismo, mas de nenhuma forma justifica um governo opressor como o socialista. Veja quando Olavo de Carvalho fala dos metacapitalistas, criticando George Soros dentre tantos outros. O querido pastor Julio é conservador, tenho absoluta certeza que ele tem divergências contra a direita liberal.Mas de longe a desigualdade econômica é injusta. Pois riqueza não é bem infinito, e é desigualmente. Em todos os lugares em que há pobreza e miséria, percebe-se também a ausência de livre mercado e capital em substituição a regimes autoritários de esquerda. A melhor forma de distribuição de renda que existe é o capitalismo, a solução é livre mercado, não monopólio de Estado.Eu te indicaria ler sites de direita, como o mises, como o endireitar, mídia sem máscara, o Leonardo Bruno etc… creio que vc vai enxergar além dessa imagem de coitados que o MST e os professores fizeram para si mesmos.Sobre Mensalão, já te digo que a grande razão para que o pastor Julio dentre tantos outros só atacam a esquerda é porque só há esquerda no governo, não tem direita… nem liberal, nem conservadora… mesmo o Dem nada mais é que cópia dos esquerdistas americanos. Todos são anti-capitalistas.Por mais que duvide que tal exposição te convença, ou te faça mudar… acho que expus bem porque a melhor alternativa política dos cristãos é se oporem ao comunismo e optarem pelo conservadorismo.

  2. Charles,Farei duas provas especiais (reco reco) na faculdade hoje e amanhã, então não estou hábil a te responder agora. Mas buscarei te dar uma resposta no sábado pela manhã, ok?!Eliel

  3. *A prova acabou rápido rsrsEm primeiro lugar, egoísmo e individualismo não são apenas incompatíveis com o Evangelho, são totalmente contraditórios. De acordo com C. S. Lewis, o “pecado original” é o egoísmo (Cristianismo Puro e Simples). Foi quando o homem deixou de olhar para Deus e passou a “olhar para si” que a Queda aconteceu. Não tenho tempo (nem é necessário) fazer uma exposição mais detalhada deste ponto, mas apenas usando um versículo que vêm à minha mente é possível mostrar a incoerência do que você disse. Em Tiago 2 encontramos “Se um irmão ou irmã estiver necessitado de roupas e do alimento de cada dia e um de vocês lhe disser: ‘Vá em paz, aqueça-se e alimente-se até satisfazer’, sem porém lhes dar nada, de que adianta isso? Assim também a fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta”. Vemos a necessidade de bilhões ao nosso redor, o acumular riquezas (dane-se se foi merecido ou não) é dispensar estas pessoas da mesma forma como Tiago disse que não devemos fazer.Não estou me opondo ao direito à propriedade privada. Este não é o ponto aqui. Também não estou me opondo à individualidade, mas ao individualismo. O que são coisas bem diferentes. O individualismo, é a base para o capitalismo, não a individualidade.O exemplo que você deu do “amarás ao próximo como a ti mesmo” como forma de defender o individualismo é uma distorção extrema do princípio desta passagem. O versículo quer dizer exatamente o oposto do que o que você tentou transmitir com ele. Sobre “reino dos pobres”, esta expressão está em concordância com as bem aventuranças. O reino de Deus, lá, é dos pobres, dos mansos, dos humildes, dos que têm fome e sede de justiça, dos que têm misericórdia pelos outros, os de coração puro, os que trabalham pela paz e os que são perseguidos por fazerem a vontade de Deus. Albert Nolan em Jesus antes do cristianismo aborda com bastante propriedade a questão do “reino dos pobres”.Sobre sua pergunta se os ricos estariam excluídos do paraíso. Eu sinceramente não sei. Só posso responder usando as palavras de Jesus, que disse que é mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no reino. Se você acha fácil camelos passarem em buracos de agulha, tudo bem. E você muito bem disse que o reino é de quem Jesus se apraz. É fato que Jesus teve apreço, em vida, pelos pobres, os rejeitados, os pecadores, os doentes, os perseguidos…Sobre a desigualdade econômica ser “justa” (suas palavras) não há comentários. Se você ainda não se convenceu disto, não vai ser eu quem vou conseguir. Distribuição de renda no capitalismo? Só se for para os bolsos dos ricos. Recente indicador mostrou que, após a crise econômica de anos anteriores, os ricos ficaram mais ricos ainda, e os pobres mais pobres ainda! No capital, quando as coisas estão bem, os ricos aumentam seus lucros, quando as coisas vão mal, aí os pobres pagam o pato. "Socialização das perdas", foi o termo usado na época.Sobre seus comentários de que eu enxergo imagens de coitados de MST e professores, ela é patética. Sobre professores, eu conheço muito bem a realidade deles, pois sou filho de dois. Sei como é duro para eles trabalhar 50 horas semanais (professor também trabalha em casa) e receberem 900 reais. Sobre MST, eu já visitei um assentamento deles pessoalmente, coisa que acho que você nunca fez. Eu sei o que vi. Vi pessoas que têm que pagar 15 mil mensais para o Estado por suas terras (que as pessoas afirmam que eles roubaram), sofrendo com o estigma, etc.Então, realmente, nada do que você disse mudou minhas opiniões. Aliás, eu apenas fiquei mais estarrecido ainda!

  4. Eu já esperava por isso. Ora, para se dar algo é preciso ter algo. Como você espera fazer caridade sem lutar para conseguir bens pessoais? Só o capitalismo pode fornecer riqueza para poder ser distribuída, é dever moral dos ricos auxiliar os pobres.Não se trata de uma distorção, é preciso aprender a amar a si mesmo para amar ao próximo. Isso não é egoísmo? Individualidade sem individualismo não é coletivismo? Se não há respeito pelo indivíduo, que mal há que milhares morram de fome? "O indivíduo é a menor das minorias, quem não defende o indivíduo não defende verdadeiramente as minorias – Ayn Rand".Sim, é bem verdade que os pobres são bem aventurados, assim como é difícil um rico entrar no reino de Deus. Porém… ninguém aqui fez voto de pobreza para seguir Jesus não? E você deve saber que Jesus comeu na casa do rico Zaqueu.Desigualdade econômica é dogma da esquerda e há até quem defenda que isso é positivo: http://cavaleiroconde.blogspot.com/2010/01/elas-estao-mais-gordinhas.html , se vc se espantou comigo.. ahahA crise econômica foi cria do próprio governos populistas sociais-democratas, que pressionavam bancos a fazer empréstimos que pessoas não podiam pagar. Quanto a essa desigualdade, eu não conhecia… mas especulo que deve ter dedo do Estado aí ou são dados inventados…900 reais é bastante amigo, minha família de 3 pessoas é sustentada com menos que isso.. como vc disse: no Brasil pobre é de Direita hahahaJá sobre MST eu sei que a atividade deles é criminosa e não se justifica, o direito de coerção não é somente do Estado? Querem terra, que lutem por um livre mercado que na competividade reduzam o poder de uns barões e que eles possam ter oportunidade de comprar e crescer.Mas não é esse o interesse deles, eles plantam alguma coisa? Não…. hoje eles são o maior latifundiário do país, sendo massa de manobra da esquerda radical no poder, quase uma FARC.

  5. Posso dizer que não gosto do governo Lula e sua candidata Dilma por: 1 – Aumento de impostos desacompanhado de retorno em benefícios palpáveis a população;2 – Enriquecimento ilícito através do esquema OI – Gamecop, sendo o lulinha laranja do pai, então presidente;3 – Não apresentou ou impantou nenhuma reforma estrutural, tributária que ajustasse a economia para um crescimento sustentável;4 – Não é transparente nos gastos corporativos de seus filhos, ministros, etc… quando da utilização de cartões de crédito;5 – As obras de infraestrutura são uma piada. Não saem do papel por superfaturamento escandalosos;6 – Transfere recursos oriundo de impostos extorsivos, beneficiando arruaceiros que se infiltram entre os necessitados e os manipulam (sem terra é um exemplo). poderia citar muitos ítens, mas vou para por aquí.

  6. Eliel, vc ignorou isto na mensagem de Charles: "Sobre Mensalão, já te digo que a grande razão para que o pastor Julio dentre tantos outros só atacam a esquerda é porque só há esquerda no governo, não tem direita… nem liberal, nem conservadora… mesmo o Dem nada mais é que cópia dos esquerdistas americanos. Todos são anti-capitalistas."Eliel, acrescento que o socialismo é, na teoria e na prática, autoritário. É ditatorial, não é democrático. Como vc pode achar isso mais cristão que capitalismo?

  7. Glauber,Vivo hoje a pior situação financeira de minha vida e, como o cartoon descreve, não tenho dinheiro pra ir a um bom médico – exceto um amigo capitalista malvado milionário dermatologista dos mais importantes do país que num lampejo de caridade me trata de graça, concorrer a um bom emprego ou morar no bairro onde eu costumava morar.É isso escravidão? Se queres ver dessa forma, sinto muito.Trabalho e estudo muito e amanhã a minha situação vai mudar, pois nosso sistema permite isso para aqueles que, como eu, "correm atrás."Aliás, todos os ricos que eu conheço – e meu ciclo social é repleto deles – ralaram muito para conquistarem o que tem e, além disso, me ajudam muito financeiramente. Não é uma caricatura esquerdista que me fará mudar de opinião em relação a eles.Vivo num sistema meritório e justo.Justo, pois dá oportunidade a todos.É claro que há aqueles que só querem acumular pra si em detrimento da dignidade alheia, mas ainda não me provaram que tal coisa é exigência do sistema.Repito: não falo dos ricos por caricaturas como você, muito provavelmente, faz.Falo por convívio. Há sempre uma história de muito trabalho por trás. Acredite, se quiser.Você prefere abraçar ideologias utópicas? Ok!Amanhã minha situação estará melhor, ajudarei a mim e ao próximo. Lute para que os malvados ricos que conheces olhem mais para o desfavorecido – isso é mais sensato.Até!

  8. Concordo, Glauber, quanto a sua crítica ao capitalismo. Vitor, você não vive em sistema meritório e justo coisa nenhuma, porque ele não dá oportunidade a todos de adquirirem capital (no sentido de meio de produção), vedando a participação na produção econômica através da posse de capital na prática para o maior segmento da população, que fica tendo que participar na produção apenas através do trabalho, competindo com máquinas, mão-de-obra estrangeira, enquanto outros tem uma enorme quantidade de capital que trabalha para eles. Se fosse aberta a possibilidade de todos adquirirem capital, apenas empregos realmente eficientes, produtivos permaneceriam.A solução para o capitalismo não é o socialismo, que é concentrador da propriedade dos meios de produção ainda mais, com uma pequena classe de capitalistas aliados ao Partido (uma verdadeira elite) decidindo por todo o resto.

  9. Aproveitando a intervenção do Jether gostaria de esclarecer aqui que não estou defendendo o socialismo. Tenho meus flertes com o socialismo mas não vou me aderir a algo que não conheço com profundidade. Vou lendo, estudando, questionando e revendo conceitos.Meu ponto aqui é: os cristãos mencionados criticam os movimentos de esquerda por eles não serem cristãos, contudo, eles não agem da mesma forma em relação aos movimentos de direita que, no mínimo, são tão contrários ao Evangelho quanto os de esquerda.Por que? Pergunto…

  10. Vitor, você não vive em sistema meritório e justo coisa nenhuma, porque ele não dá oportunidade a todos de adquirirem capital (no sentido de meio de produção),Explique-me, então, o surgimento de self-made milionaires tais como Bill Gates e Warren Buffet ou o brasileiro Silvio Santos. Tais não nasceram no topo, mas, a custa de muito esforço, subiram ao topo da lista das maiores fortunas do mundo (Não é o caso do Silvio).Previsivelmente me dirão "ah, W.Buffet é uma exceção".Sim, é. Mas prova que o sistema permite a ascensão. Permite.E digo mais, conheço muitos pobres também – trabalho com alguns. Um deles um jovem de 20 anos que não terminou a 4 série. Falta de oportunidade? Não é. É pura falta de vontade. A culpa, dirás insistentemente, é do sistema que não dá oportunidade… enfim, só se for no seu mundo.Obs.: Já sei que sou mau e insensível aos pobres e desamparados, portanto não precisam dizer.Até!

  11. "Explique-me, então, o surgimento de self-made milionaires tais como Bill Gates e Warren Buffet ou o brasileiro Silvio Santos. Tais não nasceram no topo, mas, a custa de muito esforço, subiram ao topo da lista das maiores fortunas do mundo (Não é o caso do Silvio)."Bem, vamos lá. Bill Gates e Warren Buffet são americanos. Então já viviam no lugar mais rico do mundo, e são homens brancos. O fato de serem americanos, homens e brancos já facilitou muitíssimo pra eles, ainda mais algumas décadas atrás.Sílvio Santos, não sei muita coisa, mas seu império é em grande parte construído a partir de empresas americanas (o canal dele compra um monte de programas americanos ao invés de produzir aqui), e pra cada real que ganha aqui, deve enriquecer em muitos dólares alguns pouquíssimos americanos lá. Fora que também é do sexo masculino e branco, o que o ajudou bastante, principalmente há décadas atrás.O que eu disse é que não permite a todos participarem da produção econômica através da posse de capital, nem se preocupa em espalhar essa posse pela população. O capitalismo é concentrador de renda; segundo sua lógica, só quem já tem capital pode adquirir capital. E quem tem mais capital, pode adquirir muito mais, sem limite. "Sim, é. Mas prova que o sistema permite a ascensão. Permite."Permite a ascensão para quem já tinha capital pra começar, (o Bill era de classe média no país mais rico do mundo, correto?) e que vai destruindo no caminho pra se tornar um grande capitalista um monte de pequenos capitalistas, locais e estrangeiros, sem falar dos que nunca tiveram capital e só tinham a força de trabalho pra vender e que não terão a menor condição de adquirir uma parte do capital já existente ou concorrer com esse agora grande capitalista, e ficarão sempre à margem, dependentes de caridade pública ou privada, ou trabalhando muitas horas por dia, em mais de um emprego, competindo ferozmente etc.

  12. Jether,Só completando sua resposta, Silvio Santos não veio de berço de ouro, mas berço de diamante. Neste vídeo ele fala um pouco sobre suas raízes:

    Eliel

  13. Concordo com você que o PT de Lula não cometeu a insanidade de mudar a política econômica de FHC e por isso foi capaz até de ampliá-la. Agora, o PT teve o mensalão e o PSDB também. Resultado: PT, PSDB, DEM, PMDB, Sarney, Serra, Dilma e afins, só fazem um joguinho de cena pois no fundo no fundo são tudo farinha do mesmo saco, banana do mesmo cacho.

  14. Eu desafio qualquer um aqui a corroborar que a política econômica foi mantida. Aspectos importantes foram, e alguns eu questiono, como a questão cambial, o Bacen voltado unicamente para metas de inflação e norteado por um constructo que é uma falácia chamado "pib potencial". Mas esse cacoete é uma mentira que se impõe.Agora, os criminosos plutocratas que dizem que ocupação de terra é crime, são daqueles que pregaram sempre que política social é caso de polícia. A Constituição Federal Democrática institui que latifúndios improdutivos, que não cumprem a função social ( que versa sobre produtividade, relações de trabalho e ambientais), devem ser desapropriados. E o Estado não cumpre ela. Se discute uma lei para atualizar os índices, sendo que a Lei de Terras de 1964 já institui que devem ser periodicamente atualizados, e há décadas que não o são, ou seja, não se precisa lei. Terras com trabalho escravo, poxa, mais do que isso para não cumprir função social? Que crime!O que os trabalhadores e trabalhadoras fazem é denunciar o crime constitucional do latifúndio, em que o Estado já devia ter chegado, cobrando a ação dele que para isso é passiva. Deveriam sim é dar ordem de prisão pros que cometem crime contra a constituição de manter latifúndio improdutivo. Criminosos são os ruralistas da UDR. Além do mais, a Lei prevê que o estado pode desapropriar áreas para utilidade pública, e a desapropriação nem pode ser discutida, apenas a indenização. Quando é para expulsar pobres para usinas, o Estado o faz e os fingidos defensores da "propriedade e família" não lamuriam; quando é para Reforma Agrária, não pode. Ou seja, são apenas neomarcarthistas plutocratas. Chegou-se na insanidade ao extremo de dizer que até o DEM é de esquerda, isso pra mim é a personificação do próprio significado de inferno. Alguém acha que Jesus era plutocrata também e dizia para postergar a questão da injustiça social por esta citação?Que vá estudar a geopolítica e geografia humana da região do Lago de Tiberíades para refletir porque ele fez o chamado dos discípulos logo lá. Ah, esqueci, estes estudos históricos são coisa do "inimigo". O capitalismo nunca quis livre-mercado. Isso é tolice. Um mercado "livre", com fluidez e livre-acesso à informação, multiplicidade de compradores e vendedores, não permitiria o lucro extraordinário, que é a força motriz deste sistema histórico. Esse discurso é uma farsa para defender demofobia quando se discute corrigir passivos sociais históricos. Não é à toa que só partiram pra defesa de algumas das teses de Adam Smith (que defendia direitos trabalhistas, bom lembrar), para abrir o acesso ao mercado do tráfico negreiro e contra a Companhia das Índias (e o liberal Stuart Mill a defendeu); depois, os próprios capitalistas, tendo o monopólio de entrepostos estratégicos, nem quiseram ouvir falar de "livre-mercado". As corporações financeiras não querem saber de "moral hazard", "livre-mercado", qdo pedem ajuda ao Estado; mas matracam essa farça inexistente na história quando se fala na regulação do sistema.Ou seja, isso é apenas racionalização para uma postura moral demófoba, plutocrata e pautada pela anomia e boderlinismo social. Esses são os nossos neo-udenistas.

  15. Jesus comeu na casa do rico Zaqueu; e diferente do outro "jovem rico", este se converteu e uma das implicações do testemunho do Espírito no coração dele foi que ele dividiu sua riqueza com os pobres.Sobre a citação de Rand, essa abstração "o indivíduo" é só isso, uma abstração. Por isso não se defende "o indivíduo", porque indivíduo existem muitos; indivíduos ricos, pobres, honestos, desonestos, negros, brancos, mulheres, homens, homossexuais, heterossexuais, transexuais, injustiçados, injustiçadores, etc. E dentro destas categorias, diversos e diversos indivíduos diferentes.Eu sou um indivíduo democrata e igualitário; aqui vemos indivíduos plutocratas, demófobos e anômanos. Dois indivíduos diferentes, orientados para racionalidades diametralmente opostas.Quem vai defender qual dos indivíduos?

  16. Aparece alguém em tal grau de fanatismo, que cita o tal de "Conde", para justificar a desigualdade social; um cara que não trabalha e é sustentado pela mãe, que passa a vida no Orkut (tendo sido expulso da comunidade do Lane Craig por soltar palavrões a rodo e linguagem obscena no tópico sobre Bart Ehrman) xingando gratuitamente todo mundo, que os ex-professores falam que era dos piores alunos no curso de direito, e assumidamente racista e anti-nordestino?Faz sentido.

  17. REfuntado facilmente:1 – Impostos: FCH aumentou quase 10%; Lula 4%. Toda a população reconhece que os serviços e programas sociais se ampliaram em escala incomparável com o governo demotucano;2 – Só temos panfletos da Veja, e a investigação do MP contra o filho de Lula (que diferente do FHC, não foi escondido e enviado para a Europa)- diga-se de passagem, hoje realmente independente ante o que antes era o engavetador geral da república, não deu em nada. Aliás, mais enriquecimento ilícito do que o povo da Casa das Garças que hoje importa puros sangue árabe à rodo, como ex-presidentes do BC do FHC, como André Lara Resende, etc., no golpe do real 0,85 dólar?;3 – Sim, não houvera uma reforma tributária que promovesse tributação progressiva; mas para isso, depende também dos governadores quererem, e eles não deixam passar;4 – Blefe desonesto: os gastos hoje podem ser acompanhados por qualquer um no Portal da Transparência; e o Cartão Corporativo, para quem trabalha na CGU, é uma das formas mais baratas de execução de despesas de custeio para funcionários DAS; os nossos plutocratas convencem a si mesmo que seu esnobismo tem a ver com um nível de informação que eles não têm;5 – Pelo contrário; A CGU apurou que o que mais tem a ver com obras do PAC paradas é devido a processo de licenciamento ambiental ou outros litígios; a execução é boa. Temos aqui em Goiás, prontas, diversas PCHs, linhas de transmissão, usinas de biodíesel, temos a ferrovia em estado avançado, hidrovias; aliás, no gov demotucano havia DESINVESTIMENTO em Ferrovias, hoje é FATO que o investimento em ferrovias superou até o recorde dos govs Geisel e Juscelino com correção monetária. Papagaios de pirata de Veja têm isso msm, blefar sem conhecer primeiro.6 – Se o governo fosse olhar a cabeça da direita rançosa, plutocrata e demófoba, nem haveria política social, então pode-se ignorá-la mesmo. Nosso impostos estão abaixo da média da OCDE. E o Censo IBGE já mostra que 70% do que vem no prato do brasileiro é da Agricultura Familiar.Sabe o que acontece? Antes, era romântico falar de distribuição de renda. Podia até esnobar os outros pregando distribuição de renda. Depois que viram ela na prática, os macarthistas acordaram que nunca a quiseram. Eles precisam da desigualdade para se sentir gente. O q? Pobres, índios, negros, esse povo "fedorento", "pinguço", "indolente", indo pra faculdade pública como nunca foram? Filhos de agricultores e pescadores fazendo faculdade? "Que nojo"? Nordestinos (ou melhor) em grandes centros do sudeste e sul tendo seu próprio negócio? Que nojo! Logo "nós" vamos ter de trabalhar para eles…Lula maldito! E o pior, esses "paraíbas" ingratos estão, em grande parte", voltando pro nordeste porque lá está tendo mais oferta de emprego…ora, sempre fingimos (afinal, quem limparia nosso cocô?) que queríamos que eles voltassem quando precisamos descarregar nosso ódio, mas não desse jeito…

  18. Pingback: Evangelho, Marxismo e Eu no Meio « Eliel Vieira·

  19. Pingback: Ministério Apologético Crise de Consciência | Apologética Cristã » Evangelho, Marxismo e Eu no Meio·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s